• Mariana Floria

Autocrítica: o que é e como ela interfere em sua rotina


Sabe aquela realidade em que você vive repetindo uma situação em sua mente? E com isso você não consegue sossegar os pensamentos e se acalmar? Pois é, pode ser sinal de uma personalidade mais autocrítica.


O que é autocrítica?


Pensamentos autocríticos dizem respeito à forma como você conversa consigo mesmo à respeito de suas ações. Assumem a forma de um diálogo interno em que você se critica constantemente por algo de ruim que aconteceu. Pessoas que sofrem com essa condição costumam relatar uma sensação de desgaste mental e emocional. Isso ocorre porque esse processo causa sentimentos de frustração e um looping infinito de culpa.


Esse diálogo representa o modo como você aprendeu a lidar com o erro. Ao longo de nosso desenvolvimento pessoal, vamos aprendendo a lidar com as situações de mundo da mesma forma como as pessoas ao nosso redor lidam. É como se fosse uma “internalização” das interações que você teve/presenciou durante sua infância/adolescência.


Pense em sua história de vida: como as pessoas ao seu redor lidavam com situações ruins? O que acontecia com mais frequência: tinham uma postura mais crítica ao enfatizar a importância de prevenir possíveis consequências ruins; ou tinham uma postura mais compassiva e tolerante diante de algum erro?


É como se você fosse ensinada sobre a importância de cuidar para que nada dê errado. Ou, até melhor, a importância de cuidar do máximo de variáveis possíveis para que as consequências ruins sejam minimizadas. Muitas vezes agir assim é muito efetivo e traz, claro, efeitos muitos positivos para a qualidade de um trabalho e até mesmo a sua produtividade.


O problema é quando essa forma de agir torna-se excessivamente presente e assume o formato de um comportamento distorcido de autocuidado. Agir assim pode te proteger da possibilidade de ser rejeitado ou punido por outras pessoas. No entanto, quando falamos da sua relação consigo mesma (aquele diálogo interno que você constrói consigo mesmo), é difícil “desligar a chavinha” e tudo o que você faz é se autopunir por não ter cuidado daquela situação de uma forma diferente.


Como a autocrítica interfere na minha rotina?


Quando pensamos em nosso dia-a-dia, um perfil mais autocrítico pode acarretar constantes sofrimentos. Vamos ver alguns efeitos que agir com autocrítica tem em sua rotina?


1) Qualidade do sono


Se você vive preocupada com as tarefas a desempenhar e se culpabilizando pelos erros que cometeu, com certeza não conseguirá relaxar e ter uma noite de sono adequada – insônia, pra que te quero?


2) Produtividade no trabalho


Sabe a famosa procrastinação? Pois é, ela pode ser apenas o efeito de uma preocupação intensa com a qualidade e resultado do seu trabalho – o medo de errar faz com que você se atenha por longos períodos a algo que talvez não precisasse tanto da sua atenção.


3) Bem-estar em seu lazer


Se você vive se culpando por aquele erro, como conseguir relaxar e curtir um bom Netflix? A mente não desliga e talvez aquela impressão de que é a série não é boa o suficiente para prender sua atenção, na verdade, pode ser apenas o resultado de uma dificuldade em se permitir relaxar.


4) Diálogo no relacionamento


“Será que seu eu falar isso meu parceiro ficará magoado comigo?” – quem nunca! O medo de desagradar e gerar uma situação constrangedora pode te impedir de discutir e cuidar de pontos importantes em seu relacionamento. Aí já viu a complicação toda que isso pode gerar, né?


5) Dificuldade em emagrecer


Siiim! Você começa uma reeducação alimentar, faz certinho, pisa na bola um dia e aí já dá o jogo como perdido. A culpa é tão grande que você não consegue se perdoar por esse deslize e já chuta o balde de vez.


Esses são alguns reflexos de como a autocrítica pode interferir na sua rotina. Agora me conta aqui embaixo, você já observa alguma desses efeitos em sua vida?

8 visualizações0 comentário